Universo de Mulher

Venha ficar para sempre conosco

Siga nossa Fan Page:

❤·.·´¯`·.·•❤•·.·´¯`·.·❤

entre no BLOG OFICIAL:

❤·.·´¯`·.·•❤•·.·´¯`·.·❤

VISITE TAMBÉM:
http://universodemulher.shutterfly.com/
o nosso site!

❤·.·´¯`·.·•❤•·.·´¯`·.·❤

Compulsão Alimentar I

Agradecimentos ao autor: http://ruidasilveira.blogspot.com/



Compulsão Alimentar ~ autor: Rui Ventura

É uma doença? Sim. Difícil se ter autocontrole e nos faz muito mal. Vamos discutir suas causas e efeitos, maneiras de amenizá-la e até de se livrar dela. Enfim... vamos nos ajudar!E Acabar com o que não precisamos. A Compulsão.
(Imagem Chama Att.)

Imagem atual


A compulsão alimentar é, uma patologia psiquiátrica dentro dos transtornos alimentares, onde fazem parte a bulimina e a anorexia nervosas.

A compulsão alimentar foi primeiramente descrita como sendo a ingestão de enormes quantidades de comida em um curto espaço de tempo, seguida por sentimentos de desconforto físico e de auto condenação.

Em 1991, foi enquadrada em uma nova categoria para os transtornos alimentares:Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica (TCAP).

E quais são os sintomas?

- Apetite exagerado, com ataques à geladeira

- Falta de controle para parar de comer

- Comportamento que se dá mais frequentemente no período da noite

- Vontade incontrolável de comer quando esta triste

- Comer exageradamente e rápido demais, pouca mastigação.

- Arrependimento e tristeza após os rompantes


- Falta de preocupação com o aumento de peso.

- Constrangimento social

- E o prazer imensurável ao comer ... como uma "criança no parque de diversão".


Para o diagnóstico, a TCAP requer:


1. Episódios recorrentes de compulsão periódica. Um episódio de compulsão periódica é caracterizado pelos seguintes critérios:


1.1. Ingestão em um período limitado de tempo - por exemplo, em um período de duas horas - de uma quantidade de alimento definitivamente maior do que a maioria das pessoas consumiria em um período similar, sob circunstâncias similares.

1.2. Um sentimento de falta de controle sobre o episódio (um sentimento de não conseguir parar ou controlar o quê ou quanto se está comendo).

2. Os episódios de compulsão alimentar estão associados a três (ou mais) dos seguintes critérios:

2.1. Comer muito mais rápido que o normal.

2.2. Comer até sentir-se incomodamente repleto.

2.3. Ingerir grandes quantidades de alimentos quando não fisicamente faminto.

2.4. Comer sozinho e sentir-se embaraçado pela quantidade de alimentos que consome.

2.5. Sentir repulsa por si mesmo, depressão ou demasiada culpa após comer excessivamente.

3. Acentuada angústia relativa a compulsão periódica.

4. A compulsão periódica ocorre pelo menos dois dias por semana, durante seis meses.

(o melhor deste item é que não precisamos deixar chegar tão longe.)

A perda do controle sobre a alimentação mais o consumo de grandes quantidades de alimentos são características muito importantes para a definição de TCAP.


Outra característica muito importante: a qualidade do comer, como um ataque, fazendo o indivíduo sentir-se sem liberdade para optar entre comer ou não, como se fosse refém de um impulso incontrolável. Em um primeiro momento este impulso lhe dá prazer, em um segundo momento traz muita culpa e sofrimento.

Quando se fala em compulsão alimentar periódica (TCAP), a maioria das pessoas que se encontram com peso acima do ideal acredita sofrer de compulsão alimentar, quando, na prática, não é o que ocorre.

Um indivíduo apresenta compulsão alimentar quando ele tem pelo menos o excesso alimentar com perda de controle, mas não preenche todos os critérios diagnósticos para o TCAP. A compulsão alimentar pode ser um comportamento eventual que não apresenta tanto incômodo ao indivíduo e sim uma certa preocupação que o leva a procurar algum tipo de tratamento.

Por fim, o TCAP é assim denominado quando o indivíduo além de preencher todos os critérios diagnósticos, apresenta sofrimento e impedimentos na vida decorrentes desta patologia. Portanto, apresentar um comportamento "impulsivo" alimentar eventual quando se está fazendo restrição alimentar não demonstra ou não evidencia uma patologia mais severa e sim um comportamento decorrente do período de privação e carência alimentar ao qual se está submetido. É até certo ponto comum e não necessariamente normal.

É preciso atenção e respeito a todo e qualquer comportamento que traga além da preocupação, alterações que gerem extremos desconfortos, desde as físicas como dores abdominais até as oscilações do humor, do sono e da própria fome.

Não percam a parte II sobre Compulsão Alimentar... é um assunto muito interessante, polêmico e que nos interessa muito saber e estar atentos aos sintomas e também às formas de controle.

A criaturinha fantástica que fez estas matérias, teve esse problema, aliás todos ou quase todos ligados à Obesidade já que ela era Muito Pesada qd resolveu se tratar. Então acreditem a coisa é SÉRIA.

Mas, como diz quem sabe:

NADA É IMPOSSÍVEL PARA QUEM ACREDITA